Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



facebook




Contacto

Facebook


Todos falam do Sócrates… Então e o Portas que arruinou o país com os submarinos? (vídeo)

Sábado, 17.01.15

Muitos antes de José Sócrates ter chegado a ser governo, Paulo Portas dava o tiro de partida para a ruina nacional, com a compra de dois submarinos, Arpão e Tridente, no valor de mil milhões de euros. Isto no governo de Durão Barroso, esse destruidor de economias.

 

O Sócrates não é nenhum santo, mas é preciso ver as coisas como elas realmente são! No caso dos submarinos, então arquivado, até documentos dos mesmos desapareceram. E não acontece nada?

Neste vídeo veja as escutas a Paulo portas, as fortunas depositadas no CDS sem identificação, as compras megalómanas... os favores

 

 

Uma investigação conduzida para a impunidade.

 

Mais um processo perdido nos vícios das leis. Um emaranhado onde ninguém se entende... Só os corruptos.

Para Ana Gomes o Caso dos submarinos teve um "veredito vergonhoso"

 

A absolvição dos dez arguidos do processo das contrapartidas dos submarinos, é "um veredito vergonhoso para a Justiça e desesperante para os portugueses". Além disso, alertou, esta "investigação" que "leva já mais de sete anos (...) pode acabar em abril próximo com a prescrição da responsabilidade criminal".

 

Apesar disso, frisou, "acho que ninguém minimamente informado duvida de que houve corrupção, burla e fraude contra o Estado neste processo".

 

Mostra como a partir de certa altura na investigação judicial tudo concorreu para conduzir à impunidade".

 

 

"A imprensa diz que os juízes não encontraram prova de encenação engenhosa para que pudessem sequer configurar crime de burla ao Estado, (...), os juízes não negam que tenha havido prática de crimes só que decidem pela absolvição dos acusados, com base nos vícios e ilegalidades que dizem haver no modo como o Ministério Público obteve a prova", salientou a eurodeputada, reforçando que "basta ler o contrato das contra partidas, as taxas de inexecução das contra partidas, a renegociação que este Governo tentou em 2012" para perceber que "houve corrupção, burla e fraude contra o Estado neste processo".

 

 

 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)