Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



facebook




Contacto

Facebook


Lista de classes profissionais, classes sociais e faixas etárias, que no entender dos governos PSD/CDS-PP e PS, são beneficiados com os subsídios do estado e que deveriam deixar de o ser

Quinta-feira, 10.10.13

   

Lista de classes profissionais, classes sociais e faixas etárias, que no entender dos governos PSD/CDS-PP e PS, são beneficiados com os subsídios do estado e que deveriam deixar de o ser, para poupar dinheiro ao estado português (por perigosidade decrescente)

 

 

1- Crianças e bebés – São parasitas da sociedade, não contribuindo com qualquer esforço para a produção de riqueza em Portugal… Autênticos vampiros sugadores de dinheiro… Solução: Cortar o abono de família.

 

2- Trabalhadores por conta de outrem – São indivíduos medíocres que se tivessem algum valor, já eram todos grandes empresários, inovadores e empreendedores… Onde já se viu terem direito a férias pagas e 13º mês, nem pagos deveriam ser… Solução: Cortar Subsídios de férias, 13ª mês, horas extras, pagamento de feriados e subida do IRS.

 

3- Funcionários públicos – São uma praga, onde já se viu tantos funcionários a trabalhar, para servir o público, o público deve pagar e calar, não necessita de serviços público de qualidade e o estado tem que lucrar com serviços impostos pelo mesmo estado… Solução: - Reduzir drasticamente os nº de funcionários públicos e cortar salários

 

4- Reformados que recebam menos de 495 euros de reforma. – São gente que já deveria estar a fazer tijolo, pois são uma despesa descomunal para os cofres do estado apesar de terem descontado a vida toda para ter estas chorudas reformas… Solução: imposto especial para cortar 30% nestes brutais rendimentos.

 

5- Desempregados – São uns chulos e uns inconvenientes, para o estado e para os políticos, tem uma tendência para se reproduzir e embaraçar políticos completamente honestos com os seus números sempre a aumentar… Solução – Aldrabar os números de desempregados e cortar nos subsídios, que estes desempregados, em quanto trabalhadores obrigatoriamente tiveram que fazer para quando estivessem nesta situação.

 

6- Reformados que recebam entre 495 e 1500 euros – São gente intragável para o estado pois se os outros reformados conseguem sobreviver com 495, estes intrujões conseguiram enganar o estado, descontando mais para receberem mais na reforma… Inadmissível… Solução cortar nas reformas entre 495 e 1500 euros.

 

7- Doentes – São uns energúmenos, vão para os hospitais passar dias e dias só porque estão doentes, quando podiam estar a trabalhar no duro como os deputados, secretários de estado, e motoristas do governo… Solução – Aumentar as taxas moderadoras.

 

8- Viúvas e viúvos – Gente completamente dispensável na sociedade, porque é que deixaram morrer os seus cônjuges, bem podiam levá-los a hospitais particulares para os curar das várias doenças que os levaram à morte e assim ajudar, a classe de santos e empresários que gastaram os bem merecidos subsídios do estado para instalar hospitais privados onde os governos acabaram de propósito com os hospitais públicos… Solução – Cortas nas pensões de viuvez.

 

9- Estudantes e professores da escola pública – Bandalhos, se tivessem um pingo de vergonha iam trabalhar e estudar para escolas privadas, para dessa forma ajudar o sector privado da educação a ter mais subsídios do estado em vez do ensino público… Solução: Reduzir o nº de professores da escola pública e aumentar o número de alunos por turma para o pais perderem a paciência e enviá-los para o privado.

 

10- Empresários privados que vivem à conta de negócios como o estado por terem amigos no governo – São gente honesta, heróis do empreendedorismo e a glória de Portugal… - Solução – Aumentar o nº de contratos por ajuste direto de forma a premiar tais heróis, mesmo que não haja necessidade nenhum de fazer qualquer tais contratos e estes trabalhos sejam absolutamente desnecessários.

 

11- Grandes empresas multinacionais portuguesas – os injustiçados da sociedade portuguesa, os verdadeiros geradores de riqueza, empregadores de ex-políticos recebedores de pequenos subsídios de reintegração na vida ativa e que tiveram que fugir para a holanda perseguidos pelos elevados impostos, que o estado “tem “ que baixar e pelos altos salários mínimos portugueses (dos mais altos dos países africanos)… Solução – Perdões fiscais e baixa de impostos.

 

12- Banqueiros – São anjos do Senhor, sempre amigos dos governante seja qual a cor partidária e generosos pagadores de favores pequenos como, concessões de serviços públicos, vendas de empresas do estado e empréstimo a bancos falidos por má gestão, banditismo ou pura incompetência… Solução – oferecer chorudos empréstimos estatais sem qualquer garantia de retorno nem juros usurários ao contrário do que esses anjos do Senhor fazem, isenções fiscais, perdões fiscais para contas em off-shores, perdões por não declaração de rendimentos, amnistia judiciária ( um político que se preze tem que garantir o seu futuro profissional).

 

13- Grandes escritórios de advogados – São o pilar da decência, moralidade e democracia, sem estes escritórios a fazer leis com alçapões legislativos e avaliações de privatização de empresas públicas por ajuste direto, o estado português era um caos… Solução – continuar a fazer o mesmo que antes, mas a pagar o dobro.

 

14- Gestores públicos e ex-gestores públicos – São génios da finança e gestão, deixaram de gerir as suas não existentes empresas privadas, para se sacrificarem pelo bem públicos e receberem míseros salários de 120.000€ p/mês, não adequados a este país, sendo que não são responsabilizados pelos seus atos de gestão, injustamente chamados de incompetentes pelos gastos sumptuários mas absolutamente necessários para ter uma boa frota de veículos para as administrações, enquanto as empresas se endividam e vão à falência para ser vendidas a privados, estes anjos recebem prémios miseráveis e tem meia dúzia de benesses e pensões acumuladas e são logo criticados pelos invejosos das outras classes do 2 ao 9… Solução – Aumentar salários, pensões, cartões automóveis, telemóveis e prémios de gestão mesmo que a empresa vá à falência 2 ou 3 vezes, à sempre mais uma galinha gorda do estado para depenar.

 

15- Políticos em geral – Gente humilde, trabalhadores, dão o cú e 5 tostões para se manterem naqueles cargos horrorosos, só pelo bem da nação, dos amigos do partido e das empresas privadas, apesar deste sacrifício pessoal e profissional miseramente remunerado, continuam a singrar no parlamento, secretarias de estado e ministérios, escritórios de advogados que são compatíveis com as leis que aprovavam e os decretos e contratos por ajustes diretos que autorizam… Solução – Não reduzir o seu nº, pois tal seriam um ataque à democracia, aumentar e esconder rendimentos pagos pelo estado a tão briosos servidores da causa pública, imunidade para qualquer deslize ilegal, seja por omissão, por incompetência ou de propósito, pensões, cartões automóveis, casas, viagens, jantares e almoços, motoristas e secretárias, segurança 24h, e outras ninharias que se vai a ver são uma das razões porque o estado tem tantas despesas ditas “incompreensivas”, “sumptuárias”, “pornográficas”, mas absolutamente necessárias… Pois um político feliz e bem alimentado é um político produtivo.

 

Os órfãos, deficientes, mutilados e outros miseráveis não são para aqui chamados, pois são poucos para sacar dinheiro…

 

 

 

Por.: Sérgio Horta (https://www.facebook.com/antonio.s.horta)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)